domingo, 20 de dezembro de 2009

"Avatar" - 2009


O "Avatar" não é metade do que é o "Terminator 2", nem um terço, nem um oitavo.
É ver o "The Abyss" ou o "Aliens" (melhor da série) outra vez e reparar nas diferenças: dum lado temos a humildade de um artesão e do outro a megalomania de alguém que é pequeno demais para a ter, o Cameron não é um Lang, nem sequer um Coppola - anda muito, muito longe.

* E o ponto de partida até nem é desinteressante: os humanos são os aliens e a sempre propositada analogia com os Descobrimentos com Pocahontas à mistura. Bem, fica aí uma imagem do "The Abyss", que eu do "Avatar" não ponho...

4 comentários:

fcabral disse...

"Cameron não é um Lang, nem sequer um Coppola - anda muito, muito longe"

Muito menos um Malick!

João disse...

Cameron não é nenhum desses... Hierarquizando, seria assim: Não é um Malick nem um Coppola, muito menos um Lang!

O que lhe vale é o Terminator 2 e, pronto, o Aliens e o "The Abyss". Aquela frieza (no Terminator) dentro do mainstream - pensava que só o Carpenter e o Cronenberg fossem capazes daquilo....

Bloody_Princess disse...

Isso de estar sempre a fazer comparações é uma treta...Se queres falar mal do filme ao menos pega por uma coisa do filme e não porque um tem isto e outro tem aquilo... E também deixa-me que te diga que é injusto estares a comparar o Cameron a um realizador desses...ao menos faz comparações equilibradas!

João disse...

Ana, eu não posso avaliar um filme ou um realizador independentemente dos outros, mas sim (e sempre) em função de tudo. Porque é a única maneira que tenho de perceber que lugar ocupa um filme (ou um realizador) na enorme teia de relações que é o Cinema.

O "Avatar" é um prodígio técnico, o melhor deste ano, sem qualquer dúvida, mas não tem conteúdo, é vazio. E eu sei que o Cameron é capaz de grandes coisas, isso nem está em causa...

Volta sempre!