domingo, 2 de agosto de 2009

"A Zona" - 2008


“Quando perdemos alguém: os lugares deixados vazios, objectos, memórias, possibilidades interrompidas; tudo se transforma na manifestação de uma mesma consciência que nos une às paredes, à sombra, aos fantasmas. Trata-se de uma omissão regeneradora porque regressamos e reinventamos antes de abandonar. Por colocar tudo ao mesmo nível, este território é também imensamente libertador.”
Sandro Aguilar

"A Zona" remete para uma ala hospitalar, mas não é tanto o espaço físico em si que interessa a Aguilar, mas o psicológico. Os momentos de auto-reflexão e de desespero, os planos fechados que conferem ao filme um ambiente apocalíptico e misterioso.
Não é uma Obra-prima, mas é uma poderosa primeira obra, e só não é o melhor filme português estreado em 2009, porque há "Singularidades de Uma Rapariga Loura" de Manoel de Oliveira. Lá fora é conhecido por "Uprise" e já tem fãs:
Sandro Aguilar's haunting, formally ambitious debut immerses the viewer in a series of uncannily potent scenes, and signals the arrival of a striking new talent.
Keiron Corless

Nenhum comentário: