quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

"Invictus" - 2009


Não é dos melhores Eastwoods (prefirirei sempre os minimalismos imensos e imensamente complexos de "White Hunter Black Heart", "Unforgiven", "The Bridges of Madison County" e "Gran Torino"), e sem me alongar pela humanidade (a sua representação, claro) que transborda por tudo quanto é lado, pela história dos dois líderes (Mandela e Piennar) em tudo iguais e em tudo diferentes e, depois, por pormenores como a criança a tentar aproximar-se dos polícias para ouvir o relato e o treino da equipa da África do Sul num dos muitos bairros pobres do país, digo, apenas, que não mais insultarei o rugby. É uma promessa...

Ah, estavam duas pessoas a ver o filme na estreia, um branco e um negro e, pronto, foi a minha maior experiência em sala este ano. O filme teve tão maior impacto assim, parecia trespassar o ecrã a cada cena que passava...

* É um Eastwood menor, completamente (aliás, o último assim tão como foi, mesmo, o "Blood Work"), mas é um bom filme, ainda assim. E oponho o pior Eastwood ao melhor haggis, eheh...

Nenhum comentário: