segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

"Cross of Iron" - 1977



Cross of Iron” (ou A Grande Batalha, o muito inspirado título português) é o único filme de guerra de Sam Peckinpah e retrata um pelotão não americano, mas alemão, liderado por Rolf Steiner (James Coburn), durante a 2ª Guerra Mundial. Anárquico tematicamente mas, também, estilisticamente, “Cross of Iron” é o filme, formalmente, mais radical do seu realizador. Violento, sim, mas anti-violência como (acredite-se ou não) todo e qualquer filme de Peckinpah: Orson Welles, depois de ter visto o filme achou-o o melhor filme anti-guerra alguma vez feito (pode não o ser, mas estará lá perto). Fora isso, é um “chupem-me” à montagem e narrativas tradicionais e aos produtores e estúdios que tanto atormentaram Peckinpah. E a Hitler, também, claro está...

5 comentários:

Álvaro Martins disse...

Aí está um Peckinpah que nunca vi.

My One Thousand Movies disse...

Podes encontrar no sitio do costume, Álvaro :)

Álvaro Martins disse...

Eu sei Chico :) Mas tenho tanto filme para ver que este vai ter que esperar.

João Palhares disse...

Eu arranjei-o naquela colecção de Cinema de Guerra que saía há um ano e meio nos quiosques. Na altura pensava que Peckinpah era só "The Wild Bunch". Como estava enganado!!
Peckinpah é, também, "Bring me the head of Alfredo Garcia", "Pat Garret e Billy the Kid", "Straw Dogs" e, claro, este "Cross of Iron" - É a última obra-prima dele, se bem que goste de "Convoy"...

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

Comprei o DVD em Espanha, numa edição barata. Grande Peckinpah!