sexta-feira, 10 de julho de 2009

"The Outsiders"/"Rumble Fish" - 1983





Sempre me incomodou muito todo o "hype" à volta dos três "Godfathers", são bons filmes (principalmente o segundo) mas não são de maneira nenhuma os melhores Coppola`s, até porque lhes falta a experimentação, aquela ousadia e liberdade que tanto caracteriza os melhores Coppola`s e que o transformaram também num "outsider" em Hollywood.


1. "The Conversation": Se há apenas uma obra-prima na filmografia de F. F. Coppolla(não me parece que seja verdade), é este filme: o "escalar" da paranóia, uma das mais fascinantes personagens do Cinema: Harry Caul, e uma das melhores histórias dos anos 70.


2. "Apocalypse Now": É provavelmente o melhor filme sobre a guerra do Vietname e também a obra mais completa de Coppola: a viagem ao coração das trevas, à boca da loucura e ao fim do Mundo.


3. "The Outsiders": Ao ver este filme, fiquei com a sensação que era um filme fora de Tempo como os seus personagens. Em "Rumble Fish" (que é o filme-irmão de "The Ousiders"), Dennis Hopper diz isto do seu filho: "He's merely miscast in a play. He was born in the wrong era, on the wrong side of the river..."
Esta frase caracteriza o "Motorcycle Boy" (Mickey Rourke) mas pode também "servir" para "Ponyboy Curtis", Dallas Winston e Johnny Cade, os heróis de "The Outsiders". Eles não sabem o que fazer, não sabem qual é o papel que têm que desempenhar na sociedade e o sentimento que trespassa todo o filme (e isto é também verdade para "Rumble Fish") é o de que eles estão de facto "miscast in a play" e de que nunca pertencerão ao "cast", porque não podem.
É junto com "Rebel Without a Cause" ("The Outsiders" está cheio de referências ao filme de Ray) e com "Rumble Fish" (pode haver mais) dos melhores filmes que já se fizeram sobre a Juventude e bem melhor, mas muito melhor (infinitamente) que "stand By Me" de Rob Reiner, e digo isto porque o filme de Reiner é melhor lembrado e considerado do que este "The Outsiders".

4. Com "The Outsiders" é o melhor "double-bill" dos 80. Este em particular é provavelmente o filme mais pessoal de Coppola. A relação de Matt Dillon com o irmão "Motorcycle Boy" ecoa a de Coppola com o irmão ( e digo isto porque o filme lhe foi dedicado). O filme tem um estilo demolidor: o preto e branco e depois as cores, o "time-lapse" com as nuvens, os ritmos e os gestos dos personagens, tudo parece meticulosamente coreografado. Ao contrário de "The outsiders" que foi um sucesso mediano, este filme não foi um sucesso e mais uma vez pela capacidade que Coppola tem de arriscar e inovar - que nunca foi recompensada. "Motorcycle Boy"/Mickey Rourke é uma personagem fabulosa que é idolatrada por toda a gente, mas mais pelo seu irmão. Os enquadramentos, o nevoeiro e toda a experimentação (que porventura influenciou o movimento do filme independente) fazem deste filme algo de imperdível e inesquecível.

Nenhum comentário: